Monthly Archives: Novembro 2013

Fórum Mensal Novembro – Vamos lutar contra a obesidade infantil!

Image

Para o Fórum de Novembro sugiro que leiam este artigo que fala de um problema nacional/mundial que afeta as crianças.

Como educadores/ pais responsáveis digam como lutam para evitar esse flagelo nas vossas casas.

Deixem os vossas respostas em baixo até 15/11, na indicação comentários. 

Devem indicar, obrigatoriamente, o vosso nome e turma, caso contrário, os vossos comentários não serão avaliados.

Cotação: 20% média mensal.

Bom trabalho.

Prof. Gabriela Rodrigues

Todas as crianças deveriam ser bem nutridas, fisicamente activas, saudáveis e ter bom aproveitamento escolar. Contudo, a realidade actual é bem diferente.

Mundialmente, segundo a British Medical Association, mais de 22 milhões de crianças com menos de 5 anos de idade tem excesso de peso, bem como 155 milhões de crianças em idade escolar. Em Portugal, uma em cada três crianças tem excesso de peso ou obesidade infantil, segundo os estudos mais recentes da Organização Mundial de Saúde. De acordo com a Comissão Europeia, Portugal está entre os países europeus com maior número de crianças afectadas por esta epidemia: 29% das crianças portuguesas entre 2 e 5 anos têm excesso de peso e 12,5% são obesas. Na faixa etária dos 6 aos 8 anos, a prevalência do excesso de peso é de 32% e a da obesidade é de 13,9%.

Os primeiros dados revelados pelo Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil da Organização Mundial de Saúde indicam que: mais de 90% das crianças portuguesas come fast-food, doces e bebe refrigerantes, pelo menos quatro vezes por semana. Menos de 1% das crianças bebe água todos os dias e só 2% consome fruta fresca diariamente. Quase 60% das crianças vão para a escola de carro e apenas 40% participam em actividades extra-curriculares que envolvam atividade física.

Os especialistas alertam ainda para a necessidade de tomar medidas capazes de travar o avanço desta epidemia, porque, se esta tendência continuar, esta geração de crianças será a primeira da história a viver uma vida mais curta que a dos seus pais.

A obesidade infantil está associada ao desenvolvimento de outras doenças graves

Uma criança obesa está em risco de vir a sofrer de sérios problemas de saúde durante a sua adolescência e na idade adulta. Tem maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, asma, doenças do fígado, apneia do sono e vários tipos de cancro. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a obesidade é a segunda principal causa de morte no mundo que se pode prevenir, a seguir ao tabaco.

São também graves os problemas sociais e psicológicos que enfrentam as crianças obesas. Estão mais sujeitas a ataques de bullying e outros tipos de discriminação. O que poderá provocar consequências directas na sua auto-estima e a quebra no seu rendimento escolar. Se não receberem apoio especializado poderão sofrer ainda de depressão ou outras doenças do foro psicológico quando atingirem a idade adulta.

http://www.apcoi.pt/quem-somos/