Monthly Archives: Outubro 2015

Fórm do mês de Junho – Obesidade Infantil

obebeeeA obesidade infantil é considerada pelo Organização Mundial de Saúde como um dos desafios mais graves de saúde pública do século XXI. O problema é mundial e  tem aumentado a um ritmo alarmante. Globalmente, em 2013, o número estimado de crianças com excesso de peso com menos de cinco anos de idade era mais de 42 milhões. Cerca de 31 milhões delas vivem em países em desenvolvimento.

Excesso de peso e obesidade são definidos como ” acumulação anormal ou excessiva de gordura que apresenta um risco para a saúde ” .

É difícil desenvolver um índice simples para  medir o excesso de peso e obesidade nas crianças e adolescentes porque os seus corpos passam por uma série de alterações fisiológicas à medida que crescem . Dependendo da idade, existem métodos diferentes para medir o peso de um corpo saudável.

A obesidade infantil está associada a uma maior probabilidade de morte prematura e incapacidade na vida adulta. As crianças com excesso de peso e obesas são mais propensas a ficar obesos na idade adulta e a desenvolver doenças não transmissíveis (DNT) como diabetes e doenças cardiovasculares numa idade mais jovem. Para a maioria das DNT resultantes da obesidade, os riscos dependem parcialmente da idade de início e da duração da obesidade.

As consequências para a saúde mais significativas relacionadas com excesso de peso e obesidade infantil, que muitas vezes não se manifestam até à idade adulta, incluem:

  • as doenças cardiovasculares (principalmente a doença cardíaca e derrame);
  • diabetes;
  • distúrbios músculo-esqueléticos;
  • certos tipos de cancro (do endométrio, mama e cólon).

Pelo menos 2,6 milhões de pessoas morrem por ano devido ao excesso de peso ou obesidade.

Razões para as crianças e adolescentes se tornarem obesos

A principal causa de excesso de peso e obesidade infantil é um desequilíbrio energético entre as calorias consumidas e as calorias gastas. O aumento global do excesso de peso e obesidade infantil são atribuíveis a uma série de fatores, incluindo:

  • A mudança global na dieta para o aumento da ingestão de alimentos altamente energéticos que são ricos em gorduras e açúcares, mas pobre em vitaminas, minerais e outros micronutrientes saudáveis;
  • A tendência para a diminuição dos níveis de atividade física devido à natureza cada vez mais sedentária de muitas formas de brincar.

A Organização Mundial de Saúde reconhece que o aumento da prevalência da obesidade infantil é resultado de mudanças na sociedade. A obesidade infantil está associada principalmente com uma alimentação pouco saudável e baixos níveis de atividade física.

Mas o problema está ligado não só ao comportamento das crianças, mas está também, cada vez mais, ligado ao desenvolvimento de políticas sociais e económicas nas áreas de agricultura, transportes, planeamento urbano, meio ambiente , processamento de alimentos, distribuição e comercialização, bem como a educação.

O problema é social e, portanto, exige uma abordagem  multidisciplinar.

Ao contrário da maioria dos adultos, as crianças e adolescentes não podem escolher o ambiente em que vivem ou a comida que comem. Eles também têm uma capacidade limitada de compreender as consequências a longo prazo do seu comportamento. Eles, portanto, requerem uma atenção especial no que diz respeito ao combate da epidemia da obesidade.

O papel dos pais

A promoção de dietas saudáveis ​​e atividade física regular adequada são fatores importantes na luta contra a epidemia da obesidade infantil. Por isso cabe aos pais:

  • Ter alimentos saudáveis ​​e  bebidas saudáveis disponíveis em casa
  • apoiar e incentivar a atividade física
  • limitar a exposição a práticas de marketing (por exemplo, limite de visualização de televisão);
  • ensinar as crianças a resistir à tentação e estratégias de marketing;
  • fornecer informações e competências para fazer escolhas alimentares saudáveis.
  • reduzir o tempo de não-ativo (por exemplo, ver televisão, computador);

Simultaneamente os pais são aconselhados a viver e promover um estilo de vida saudável, porque o comportamento das crianças é muitas vezes moldada pela observação e adaptação ao estilo de vida dos pais.

O papel da escola

A promoção de dietas saudáveis ​​e actividade física na escola é essencial para combater a epidemia de obesidade infantil. As crianças e adolescentes passam um tempo significativo das suas vidas jovens na escola, o ambiente escolar é o cenário ideal para adquirir conhecimentos e competências sobre escolhas saudáveis ​​e para aumentar os níveis de atividade física.

Resumindo, o excesso de peso e a obesidade, bem como as doenças não transmissíveis relacionadas com estes fatores, são em grande parte evitáveis. Assim, a prevenção é a opção mais viável para conter a epidemia de obesidade infantil.

O objetivo na luta contra a epidemia da obesidade infantil é alcançar um equilíbrio de energia que pode ser mantido ao longo do tempo de vida do indivíduo.

Reflita sobre o assunto e se desejar recorra a exemplos de situações concretas para ilustrar a sua opinião.

Esta atividade de Fórum permite debater e abordar novas ideias, visa o desenvolvimento e a discussão de temas atuais, relacionados com os temas propostos nas Unidades, no âmbito da formação.

Participe e desenvolva, no seu ponto de vista, o tema exposto a debate. Se desejar, apresente exemplos representativos do que pretende ilustrar. Pode ainda comentar as participações dos colegas.

O post de cada formando não deve exceder a pág. A4 e deve ser submetido até ao final da semana. A sua participação conta  20% para a avaliação da Unidade.

Anúncios